photo
Eduardo Kobra criou uma grande obra na unidade de produção de gases do ar da Linde em Cubatão

 

Eduardo Kobra transforma grandes tanques de gases da Linde em galeria de arte a céu aberto

 

Crianças, ar e objetos ao vento. Foi juntando estes elementos à sua genialidade que o muralista Eduardo Kobra criou uma grande obra na unidade de produção de gases do ar da Linde em Cubatão, São Paulo.

10-11-2014

 

Crianças, ar e objetos ao vento. Foi juntando estes elementos à sua genialidade que o muralista Eduardo Kobra criou uma grande obra na unidade de produção de gases do ar da Linde em Cubatão, São Paulo. Lá, Kobra transformou dois grandes tanques de armazenamento de gases em uma galeria de arte a céu aberto. “A obra representa, com simplicidade e leveza, quem somos e o que fazemos. A Linde, empresa produtora de gases de ar, trabalha em pleno movimento, olha para o futuro e traz soluções inovadoras que fazem diferença na vida das pessoas, e demonstra, assim como o artista Kobra, paixão por excelência em tudo o que faz”, analisa Hérika Furlan, executiva de Comunicação e Estratégia da Linde (na foto abaixo com Kobra)

photo
Eduardo Kobra - Linde Gases

 

photo
Eduardo Kobra - Linde Gases

Buscando inspiração no slogan da empresa – “Se tem inovação (no ar), tem Linde”, o artista explica a escolha dos elementos utilizados na obra: “As crianças expressam o futuro e a construção de um mundo melhor e mais seguro, com respeito pelo planeta; o vento representa o movimento, a inovação e a renovação, características das melhores empresas; e o ar é a matéria-prima de onde a Linde extrai seus principais produtos – nitrogênio, oxigênio e argônio – e transforma vidas”, diz Kobra.

 

Sobre a obra

A arte foi produzida em dois dos maiores tanques criogênicos da Linde em Cubatão. Destinados ao armazenamento de gases do ar em forma líquida, os tanques ficam voltados para a rodovia Cônego Domênico Rangoni, trecho do Sistema Anchieta-Imigrantes que liga Cubatão ao Guarujá, e possui 30,6 km de extensão, onde trafegam diariamente milhares de veículos. “Kobra é realmente um artista excepcional, e conseguiu expressar em sua obra como a Linde está presente na vida das pessoas”, considera Hérika. E detalha: “O oxigênio pode salvar vidas em hospitais e melhorar as estações de tratamento de efluentes; o nitrogênio diminui a oxidação de nossos alimentos, melhorando a qualidade de vinhos e aumentando o prazo de validade de alimentos embalados! A obra ficou tão grandiosa e surpreendente quanto a presença da Linde em nossas vidas, estamos muito felizes com o resultado.”

 

Os tanques da Linde possuem em média 14 metros de altura e, aproximadamente, 17 metros de diâmetro e, na pintura, consumiram 70 litros de tintas. Visando respeitar as exigências estabelecidas na legislação ambiental e para evitar qualquer transtorno na região, Kobra usou tinta poliuretano, normalmente utilizada em pinturas de estruturas metálicas industriais. A aplicação das tintas foi por meio de pistola e compressor de baixa pressão. “Fiquei muito bem impressionando com o zelo que a empresa tem com o meio ambiente, a segurança e, também, com a possibilidade de oferecer arte a quem trabalha na Linde, assim como para as pessoas que estão passando pela estrada”, conta Kobra.

photo
Eduardo Kobra - Linde Gases

 

photo
Eduardo Kobra - Linde Gases

 

photo
Eduardo Kobra - Linde Gases

 

photo

 

Sobre Eduardo Kobra

 

Eduardo Kobra é um dos mais conhecidos e respeitados, por público e crítica, artistas urbanos brasileiros. Acaba de voltar de Roma, onde trabalhou em dois projetos. Pintou o mural “Paz”, que tem como tema a paquistanesa Malala Yousafzai; e inaugurou sua primeira exposição individual no Exterior, “Peace”, que fica até dia 25 de junho na capital Italiana, primeiro na Dorothy Circus Gallery, e depois na embaixada brasileira em Roma.

 

Kobra trabalhou intensamente, todos os dias, das 8h às 18h, ao lado de Agnaldo Brito, artista do Studio Kobra, para entregar no dia 9 de maio o muro da fachada do MAAM (Museo dell’Altro e dell’Altrove di Metropoliz - città meticcia), na via Prenestina, 913. Na obra “Paz”, Kobra fez com técnica mista (spray e compressor) uma homenagem à jovem Malala. O muro tem 5,5 m de alturaX30m de comprimento. “A Malala é um símbolo para todo mundo por sua coragem e a luta pelo direto à educação e liberdade da mulher no Paquistão e no mundo inteiro”, diz Kobra.

 

Na exposição “Peace”, na Dorothy Circus Gallery (na via dei Pettinari 76), Kobra usa também técnica mista – com diversos materiais - e apresenta dez obras, onde destaca personalidades que, segundo ele, influenciaram o planeta “no caminho da paz e da harmonia entre homens e mulheres de diferentes países, raças e religiões”. Ele apresenta as seguintes telas: John Lennon - 50cm x 50cm; Malala Yousafzai - 50cmx50cm; Dalai Lama - 50cmx50cm; Albert Einstein – 100cmx100cm; Madre Teresa – 80cmx80cm; Bob Marley – 80cmx80cm; Nelson Mandela – 80cmx80cm; Mahatma Gandhi – 70cmx70cm; Papa (João Paulo II) – 70cmx70cm e Martin Luther King – 70cmx70cm

 

Eduardo Kobra começou como pichador, tornou-se grafiteiro e hoje se define como um muralista. Tornou-se conhecido pelo seu projeto Muro das Memórias, onde faz releituras de cenas da São Paulo antiga, como o muro de 1.000m2 na av. 23 de maio. Nos últimos anos também se dedicou muito a outros projetos, como surpreendentes obras em 3D e o projeto Greenpincel, onde mostra (ou denuncia) imagens fortes de matança de animais e destruição da natureza; e homenagens a personagens que marcaram a história, em diferentes áreas, como Albert Einstein, Nelson Mandela, Madre Teresa de Calcutá, Abraham Lincoln, Maya Plisetskaya Salvador Dali, Barquiat (grafiteiro), Frida Kahlo e Andy Warhol. Também fez várias viagens para mostrar seu trabalho no Exterior, como para a Inglaterra (Londres), França (Lyon), Atenas (Grécia), Rússia (Moscou) e Estados Unidos (Nova York, Miami, Sarasota e Los Angeles).

 

Eduardo Kobra fez diversas intervenções urbanas em São Paulo, como a homenagem a Oscar Niemeyer, feita em janeiro do ano passado para o aniversário de São Paulo. É interessante ressaltar que Kobra não faz intervenções sem pedir antes a autorização do poder público ou do proprietário do imóvel.

 

O projeto “Muros da Memória” busca transformar, através de murais, a paisagem urbana e resgatar a memória da cidade. Os desenhos são a síntese do modo peculiar de Eduardo Kobra criar - através do qual pinta, adere, interfere e sobrepõe cenas e personagens das primeiras décadas do século XX.  Essas obras são uma junção de nostalgia e modernidade, por meio de pinturas cenográficas, algumas monumentais. Através delas cria portais para saudosos momentos da cidade “A ideia é estabelecer uma comparação entre o ar romântico e o clima de nostalgia, com a constante agitação de hoje”, diz o artista.

 

Sobre o Greenpincel Kobra afirma: “se no Muro das Memórias mostro a beleza e convido à contemplação, no Greenpincel mostro o horror e convido para a tomada de posição e para a ação”.

 

Para 2014 tem vários convites para fazer obras no exterior. Além da Itália, fará intervenções artísticas no México, Estados Unidos, Canadá, Grécia, França, Suécia, Dinamarca e Austrália. Mas também faz parte de seu projeto pintar mais obras em São Paulo, que diz ser sua inspiração máxima.

 

Gontof Comunicação – assessoria de imprensa de Eduardo Kobra

Jornalista responsável: Airton Gontow (MTB: 18.574)

Telefones: (11) 99109-0688 e 4551-9775

e-mail: redacao@gontof.com.br - site: www.gontof.com.br

 
Mais informações para a imprensa

Tel: 11 5539 2344

BANSEN - redação

Bia Bansen
bia@bansen.com.br

Marilia Schumann
marilia@bansen.com.br

 

Clean Barros
clean@bansen.com.br

Marcelo Fontenele
marcelo@bansen.com.br