Leão Alimentos e Bebidas e TROP Frutas conquistam Selo Social – Ciclo 2014 do Governo do Estado do Espírito Santo

 

Projeto que promove ressocialização de detentos foi reconhecido como case de enfrentamento da reincidência criminal

 

Uma segunda chance de integrar a sociedade de forma digna e honesta. Comprometidas com as comunidades ao redor de suas unidades, em abril deste ano, a Leão Alimentos e Bebidas e aTROP Frutas lançaram o Projeto Reeducando, incorporando 18 detentos ao quadro de funcionários de suas unidades localizadas em Linhares, no norte do Espírito Santo. Após terem passado pela avaliação prévia da assistente social do presídio e, em seguida, da equipe da área de Recrutamento e Seleção da empresa, eles vêm se dedicando com seriedade e profissionalismo às atividades de Produção ou Manutenção da fábrica. E o resultado não podia ser melhor. “Em menos de um ano, já contratamos dois reeducandos como funcionários efetivos. Além disso, outro participante do projeto social também foi admitido por uma empresa terceirizada”, comemora Sérgio Ferreira, diretor de Recursos Humanos e Sustentabilidade da Leão Alimentos e Bebidas. Agora, a iniciativa da empresa conquista o Selo Social – Ciclo 2014 do Governo do Estado do Espírito Santo.

Lançado e constituído no âmbito do Governo do Estado, o Selo Social busca dar visibilidade e reconhecimento às empresas e organizações participantes do Programa Responsabilidade Social e Ressocialização da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), que atuam na reintegração social de presos e ex-detentos por meio de oportunidade de trabalho digno. O Programa estimula o setor produtivo a absorver a mão de obra da pessoa presa e de egressos nas unidades prisionais e nas empresas. Esse trabalho amplia a profissionalização e prepara para o mundo do trabalho. É também uma estratégia de enfrentamento da reincidência criminal por meio da ressignificação do sujeito privado de liberdade. Dentro deste contexto, 250 empresas – entre elas, a Leão e aTROP Frutas -- são conveniadas à Sejus e empregam cerca de 2,7 mil presos tanto dentro quanto fora dos presídios capixabas. Vale lembrar que, além do Projeto Reeducando, a Leão Alimentos e Bebidas e a TROP Frutas também mantêm, em São Mateus, norte do Espírito Santo, o Semeando a Liberdade, pelo qual 14 internos da Penitenciária Regional de São Mateus trabalham no cultivo do maracujá em uma fazenda localizada ao lado da unidade prisional.

 

Mais informações para a imprensa

Tel: 11 5539 2344

BANSEN - redação

Bia Bansen
bia@bansen.com.br

Marilia Schumann
marilia@bansen.com.br

 

Clean Barros
clean@bansen.com.br

Marcelo Fontenele
marcelo@bansen.com.br