Em prol da fruticultura capixaba, Leão Alimentos e Bebidas incentiva cultivo de maracujá no Norte do Espírito Santo

 

Sucesso do Dia do Campo e pedidos dos agricultores garantem a realização de mais edições do evento no próximo ano

 

Leão Dia do CampoUma das principais compradoras industriais de frutas em forma de polpa do país, a Leão Alimentos e Bebidas segue o modelo de negócio sustentável, fomentando a fruticultura e aproximadamente 25 mil empregos no campo. Ciente das condições climáticas e de agricultura do Espírito Santo favoráveis à produção de maracujá, a empresa vem dedicando atenção especial ao cultivo da fruta no norte do Estado e, por isso, acaba de promover – em parceria com a Trop Frutas – a primeira edição do Dia do Campo, no município de São Mateus. Durante a manhã de 1º de outubro, cerca de 90 pessoas acompanharam as palestras sobre boas práticas agrícolas, incluindo Manejo e Fitossanidade, Controle de Pragas e Tecnologia da Aplicação, além da apresentação especial de José Rafael da Silva, considerado o maior especialista em cultura do maracujazeiro no Brasil e autor de 12 livros sobre o cultivo da fruta.

(legenda foto: Cerca de 90 pessoas, incluindo agricultores capixabas, baianos e mineiros e internos da Penitenciária Regional de São Mateus, participaram recentemente do Dia do Campo sobre o cultivo do maracujá.)

Realizado na fazenda do Projeto Semeando a Liberdade, o evento superou as expectativas dos organizadores, contando com a participação de 42 agricultores do Espírito Santo, além de produtores de Estados vizinhos: 26 da Bahia e dois de Minas Gerais. Além disso, os 15 internos da Penitenciária Regional de São Mateus, que fazem parte do Semeando a Liberdade trabalhando no cultivo do maracujá em uma fazenda localizada ao lado da unidade prisional também acompanharam as dicas dos especialistas, ao lado de representantes das instituições parceiras do reconhecido projeto de Responsabilidade Social. De acordo com Maurício Ferraz, gerente de Planejamento e Desenvolvimento Agrícola da Leão Alimentos e Bebidas, “os produtores participaram ativamente com perguntas aos palestrantes, que demonstraram amplo conhecimento sobre a cultura do maracujá. Mas o ponto alto do evento foi a troca de informação entre os próprios agricultores, mostrando que, muitas vezes, basta buscar o produtor vizinho para encontrar soluções simples, capazes de ajudar no manejo e no aumento de produtividade, gerando maior rentabilidade”.

Entre os temas que tiveram maior repercussão entre os participantes, destaque para questões relacionadas à época de plantio do maracujá; o tipo de cova necessária; o espaçamento ideal; as variedades indicadas para cada região; o combate de pragas e doenças, e a polinização. Assim, durante o evento foram divulgadas as melhores técnicas de produção e manejo da cultura. “O Dia de Campo serve para mostrar – na prática – como devem ser a condução do plantio, como identificar pragas e doenças e diferencia-las de problemas de nutrição, etc. A iniciativa foi tão bem recebida, que os próprios produtores sugeriram que seja realizada mais vezes ao ano, pois é uma grande oportunidade para atualização”, comemora Ferraz. Com o sucesso da iniciativa e atendendo aos pedidos, a Leão Alimentos e Bebidas e a Trop Frutas prometem incluir o Dia de Campo no calendário de eventos agrícolas do Norte do Espírito Santo, que deve contar com uma edição por semestre, já a partir de 2016. Importante destacar também que, no passado, o Espírito Santo representava 75% de todo o maracujá comprado para o processamento da polpa, efetuado nas instalações da Trop Frutas, em Linhares. Atualmente, esse volume caiu para 25%. “Nossa maior unidade industrial está localizada no Estado. Dentro do nosso modelo de negócios sustentável, faz parte fomentar a cultura da matéria prima pelos próprios capixabas. Isso é bom pra o crescimento e desenvolvimento da companhia localmente e, principalmente, do próprio Espírito Santo – além de colaborar ambientalmente para o País com a redução de caminhões circulando pelas estradas e, consequentemente, de CO2 emitidos”, afirma o gerente de Planejamento e Desenvolvimento Agrícola da Leão Alimentos e Bebidas. Dentro deste cenário, a Trop Frutas também vem fomentando contratos de longo prazo com os produtores, que terão acesso a uma cooperativa de crédito rural com condições especiais, para que consigam planejar financeiramente a sua produção sem afetar o fluxo de caixa.

 

 

Mais informações para a imprensa

Tel: 11 5539 2344

BANSEN - redação

Bia Bansen
bia@bansen.com.br

Marilia Schumann
marilia@bansen.com.br

 

Clean Barros
clean@bansen.com.br

Marcelo Fontenele
marcelo@bansen.com.br