Projeto de educação ambiental em escolas públicas amplia alcance no ES e PR

Em sua sétima edição, Estação Sustentável já impactou 7 mil pessoas e recolheu 19 toneladas de resíduos sólidos do meio ambiente

Le?o Alimentos e Bebidas
Pneus abandonados, pallets de madeira e bombonas de metal, por exemplo, podem ser úteis às escolas.

Enquanto a consciência ecológica e um comportamento mais responsável ainda é um desafio para muitos na sociedade, um projeto de educação ambiental soma esforços com comunidades e jovens estudantes para propagar a transformação social e deixar legados ambientais positivos às futuras gerações. Em 2017, a sétima edição do Estação Sustentável chega a cinco escolas públicas de Linhares, no Espírito Santo, e três de Fazenda Rio Grande, no Paraná, com a proposta de disseminar a consciência ambiental e a preocupação com os recursos naturais nas comunidades do entorno de unidades da Leão Alimentos e Bebidas, idealizadora do projeto, em parceria com as Secretarias de Educação dos municípios. Até este ano, o projeto que desde 2014 já impactou mais de 7 mil pessoas diretamente, entre moradores das comunidades e estudantes, coletou cerca de 19 toneladas de materiais descartados inadequadamente no meio ambiente. Por meio de uma metodologia que une aprendizado e diversão batizada de Heróis em Ação, o Estação Sustentável desafia os estudantes a investigarem e a proporem soluções criativas para problemas concretos, verificando as reais necessidades da escola e do entorno. Desenvolvido pela Evoluir, empresa especializada em criar conteúdos e metodologias educacionais, o jogo educativo e cooperativo estimula com que os estudantes sejam os protagonistas da ação, sempre guiados por educadores. Após a formação dos grupos, os estudantes fazem o diagnóstico dos desafios e oportunidades que existem na comunidade escolar e no bairro. O projeto deve beneficiar toda a comunidade, promovendo uma efetiva transformação da escola ou do bairro, colocando os jovens na posição de atores principais do seu aprendizado, com autonomia para escolher o que e como aprender. A novidade nesta edição é que os educadores vão trabalhar de forma transdisciplinar e mais conectados à realidade dos estudantes, ligando o conteúdo na sala de aula com a vida cotidiana. Ao receberem treinamentos que os permitirão inovar na forma do ensino, os 60 educadores vão explorar novas possibilidades na prática educativa, assumindo cada vez mais o papel de facilitadores da aprendizagem e menos o de apenas fontes de conhecimento. 

 Histórico Idealizado pela Leão Alimentos e Bebidas, o projeto nasceu em 2011, no Espírito Santo, por meio de campanhas educativas com os banhistas e turistas do litoral capixaba para incentivar o descarte correto de resíduos sólidos, promovendo um mutirão de limpeza pelas praias. Em troca dos resíduos recolhidos, os voluntários recebiam brindes e participavam de atividades como sessões de massagem e oficinas ambientais. Após três verões de sensibilização ambiental junto aos banhistas no litoral capixaba, o Estação Sustentável traçou outro alvo: estudantes do ensino médio das escolas públicas de Aracruz, Linhares e Sooretama, todas no Espírito Santo. Foi a vez dos jovens se envolverem com temas como descarte correto dos resíduos, lixo, reciclagem e preservação de recursos naturais. Já em 2015, sob o formato de gincana, o projeto de educação ambiental se concentrou apenas em escolas de Linhares, ano que marcou a maior arrecadação de resíduos, com 11,4 toneladas coletadas. No ano passado, a sexta edição do Estação Sustentável foi expandido também para a cidade paranaense de Fazenda Rio Grande. A metodologia do jogo colaborativo teve como enfoque a promoção de transformações positivas na comunidade escolar, com o objetivo de melhorar o diálogo e a interação entre os estudantes e educadores nos espaços públicos, tanto na escola como em suas imediações. “Ao longo de sete anos, o projeto cresceu e foi sendo aprimorado, mas sempre se mantendo fiel à sua essência, mobilizar a sociedade para ação, com cuidados e ações concretas sobre alguns desafios ambientais, em especial com o tratamento equivocado que ainda é dado aos resíduos. Começamos com foco na coleta de resíduos e parcerias com cooperativas de reciclagem. Depois, foi a vez de tratarmos os materiais descartados irregularmente como ferramentas de educação ambiental e conscientização social. Este ano, queremos voltar nossos esforços aos professores, para que sejam multiplicadores das ações junto aos estudantes”, explica Fabiano Rangel, Gerente Institucional e Desenvolvimento Sustentável da Leão Alimentos e Bebidas.  "Além da formação dos educadores, o programa Educação Sustentável, que conta com o modelo pedagógico desenvolvido pela Evoluir, conta com o acompanhamento de um educador de campo, que visita semanalmente cada escola e apoia os professores, gestores e comunidade a incorporar os princípios do programa no seu dia a dia. O objetivo é estimular a curiosidade e o gosto por aprender das crianças, que se vêm protagonistas de mudanças positivas em sua escola e desenvolvem habilidades como cooperação, comunicação e liderança", destaca Luciana Vidal, gerente de Projetos da Evoluir.

 

 

Mais informações para a imprensa

Tel: 11 5539 2344

BANSEN - Redação

Bia Bansen
bia@bansen.com.br

Marilia Schumann
marilia@bansen.com.br

 

Clean Barros
clean@bansen.com.br

Marcelo Fontenele
marcelo@bansen.com.br

 

Contato

Envie seus comentários!

Tem dúvidas? Precisa de mais informações? Entre em contato!

São Paulo, SP

Phone: 55 + 11 5539-2344

  Email: redacao@bansen.com.br