bansen

Assessoria de imprensa

Follow-us on | Like us on

06.09.2006

Grupo Linde adquire a BOC e cria o maior grupo de gases industriais e medicinais do mundo

 

Em 2005, o Grupo Linde faturou mais de 9,5 bilhões de Euros e a BOC registrou faturamento de mais de 6,8 bilhões de Euros.

Nesta quarta-feira, 6 de setembro, a maior empresa de gases industriais e medicinais do mundo inicia suas operações. Criado com a compra da BOC Group pelo Grupo Linde, principal acionista da AGA, o novo grupo líder mundial do setor de gases concluiu ontem, dia 5, a transação de aquisição, após receber aprovação da União Européia e da autoridade norte-americana antitruste, a Federal Trade Commission (FTC). O novo grupo terá operações em mais de 70 países, com cerca de 53 mil funcionários e receitas líquidas previstas de mais de 12 bilhões de Euros. A Linde investiu cerca de 15 bilhões de Euros na compra da BOC, por terem operações líderes complementares aos seus negócios. Com a fusão, o Grupo Linde ampliará sua participação em regiões com potencial de crescimento, como a Ásia-Pacífico (onde a BOC era líder), bem como expandirá sua atuação em setores-chave como o de produção de hidrogênio. O Grupo Linde registrou faturamento de 9.501 bilhões de Euros em 2005 (sua Divisão de Gás faturou 4,438 bilhões de Euros) e a BOC faturou mais de 6,8 bilhões de Euros.

O Grupo Linde possui outra história de sucesso com processos de integração. Em 2000, o Grupo integrou a AGA em suas operações, dobrando suas vendas relacionadas aos negócios de gases. Junto com a BOC, a Linde ampliará sua participação de mercado nos segmentos de cilindros, de gás líquido e on-site. O novo grupo também será líder no fornecimento de gases para atender diferentes demandas dos processos da maioria das atividades industriais. Na América do Sul, com a AGA, a Linde está presente no Brasil (onde é a segunda maior do setor), na Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela.

”Este é um dia histórico para a Linde e a BOC”, declara Wolfgang Reitzle, CEO da Linde. ”As duas companhias têm mais de 100 anos de história, e os nossos caminhos já se cruzaram várias vezes antes. Hoje, finalmente, estamos juntos para formar uma empresa líder de mercado, uma verdadeira organização global. Abordaremos o processo de integração em parceria com a BOC, de forma a criar as condições necessárias para extrairmos o máximo do potencial de uma perfeita combinação de empresas “.

Vale ressaltar que, ao longo do mês de agosto, o processo de aquisição da BOC pela Linde foi analisado por especialistas financeiros de renomadas consultorias internacionais como Goldman Sachs, Société Générale, Volksbank Karlsruhe, AC Research, HypoVereinsbank. Os analistas são unânimes em indicar ao mercado e aos investidores as ações da Linde para compra por apresentarem desempenho excepcional e com ótimas perspectivas de evolução futura. A indicação dos especialistas tem uma razão de ser, já que os ganhos da Linde vêm superando as expectativas dos acionistas. A seguir os resultados da empresa no primeiro trimestre do seu ano fiscal:

Resultados no primeiro trimestre do ano fiscal:

  • As vendas mundiais do Grupo Linde no primeiro trimestre do ano fiscal foram de 2,415 bilhões de Euros, um aumento de 14% em relação a 2005 (2,118 bilhões de Euros);
  • As vendas na Alemanha tiveram um aumento de 10,9%, chegando a 477 milhões de Euros (em 2005, o total foi de 430 milhões de Euros); as demais operações da Linde em outros países totalizaram 1,938 bilhão de Euros em vendas, registrando um aumento de 14,8% em relação a 2005 (1,688 bilhão de Euros);
  • Os novos negócios geraram uma receita de 2,533 bilhões de Euros, um crescimento de 7,9% em relação ao mesmo período de 2005.

O CEO da Linde, Wolfgang Reitzle, ressalta que as duas empresas formam uma união perfeita. “Combinaremos as melhores competências e habilidades de ambas as organizações em um único grupo integrado, podendo oferecer aos nossos clientes uma variedade maior de produtos, bem como serviços abrangentes”. “O grupo terá uma marca mundial complementar com presença em mais de 70 países, especialmente na região da Ásia-Pacífico onde contaremos com a força regional da BOC”, explica Reitzle. “Na Europa e na América do Sul, a Linde consolidará sua forte posição já existente”, finaliza.

Alguns detalhes da aquisição

A Linde acredita que a fusão cria uma oportunidade de fornecer sinergias em todo o grupo, antes de despesas únicas de aproximadamente 250 milhões de Euros ao ano, a serem realizadas integralmente em 2009. Tais sinergias serão fundamentadas em uma otimização conjunta de gerência de suprimentos e volumes de compras combinadas e uma redução nas despesas de vendas, gerais e administrativas.

Para a aquisição da BOC, a Linde fechou contrato de crédito com o Commerzbank AG, Deutsche Bank AG, Dresdner Bank AG, Morgan Stanley International Limited e The Royal Bank of Scotland plc. A linha de crédito contempla uma combinação de um aumento de capital no valor de 1.4 a 1.8 bilhões de Euros, capital híbrido (1.2 a 1.6 bilhões de Euros), a emissão de títulos, empréstimos bancários e a alienação de atividades selecionadas.

As empresas

A Linde AG, com sede em Wiesbaden/Alemanha, é um grupo internacional de empresas focado em tecnologia. Os dois segmentos de negócios da Linde, Gás e Engenharia e Material Handling, estabeleceram posições de liderança em seus mercados. Em 2005 o Grupo Linde registrou vendas de 9.501 bilhões de Euros, e emprega aproximadamente 42,2 mil pessoas em todo o mundo. Sua Divisão Linde Gas possui cerca de 17,5 mil funcionários e produz e fornece gases industriais e medicinais para cerca de 1,5 milhão de empresas em 50 países da Europa, Ásia, Oceania e Américas.

A BOC Group plc, sediada em Windlesham, Reino Unido, era uma das empresas líderes no setor de gás com dois milhões de clientes em mais de 50 países. A BOC emprega aproximadamente 30 mil pessoas e atingiu vendas de aproximadamente 6,8 bilhões de Euros em 2005.

A AGA é parte da Divisão Linde Gas, do Grupo Linde, e está no Brasil desde 1915, onde opera com três divisões: Gases Industriais (responsável pelo fornecimento de grande diversidade de gases para a indústria); Institucional (fornecedora dos gases medicinais para hospitais); Respiratory Care (fornecedora de gases e equipamentos para suporte respiratório domiciliar). Além das operações no Brasil, a AGA atua também nos seguintes países da América do Sul: Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela. A Divisão Gases Industriais da AGA possui uma estrutura especializada para atender as diferentes demandas dos processos da maioria das atividades industriais: Alimentos e Bebidas, Metalurgia, Química, Soldagem e Corte e Gases Especiais.

Wolfgang Reitzle, CEO Grupo Linde (mundo)

 

José Fernando Rodrigues, diretor de Business e Chairman Gases Industriais

 

 

 

Caminhão de gases industriais Grupo Linde

 

Instalações Grupo Linde

  Clique na foto para download em alta resolução  

Mais informações para a imprensa:

Bansen Comunicação & Marketing – Assessoria de imprensa da AGA
Bia Bansen – bia@bansen.com.br
Clean Barros – clean@bansen.com.br
Tel.: (11) 5539.2344
www.bansen.com.br
 06.09.2006

Notícias relacionadas