bansen

Assessoria de imprensa

Follow-us on | Like us on

13-11-2006

Acionista da AGA/Linde, o Grupo Linde alcança um crescimento de dois dígitos de janeiro a setembro de 2006

 
  • . As vendas globais aumentaram 15,2%, totalizando 7.943 bilhões de euros.
  • . O lucro operacional mundial cresceu 31,2%, chegando a 778 milhões de euros.
  • . O lucro pós-pagamento de impostos cresceu 35,4%, chegando a 451 milhões de euros.
  • . Na América do Sul, o Grupo Linde cresceu 10,1%, o que representa 283 milhões de euros. No Brasil,  seguindo a tendência, o Grupo apresentou o mesmo percentual de crescimento.
  • . Grupo Linde vende a sua divisão Kion para a KKR e Goldman Sachs por 4 bilhões de euros.
 

O Grupo Linde, acionista da AGA/Linde, confirmou as previsões para 2006, crescendo dois dígitos nas vendas e no lucro operacional nos primeiros nove meses do ano, revelando o sucesso da empresa após a sua completa reestruturação com a aquisição da BOC.

“Melhoramos as nossas operações em todas as áreas. Continuamos a crescer e nos tornamos mais lucrativos ao mesmo tempo”, afirmou o Wolfgang Reitzle, presidente executivo da Linde AG. “Estou muito confiante em que esta tendência persistirá e que estaremos capacitados para explorar as vastas oportunidades de crescimento e as sinergias resultantes da fusão com a BOC”.

Em números comparativos, as vendas do Grupo nos primeiros nove meses do ano cresceram 15,2% para 7,943 bilhões de euros (6,893 bilhões em 2005). Esta cifra inclui a participação na BOC, a partir da conclusão da aquisição em 5 de setembro de 2006. Após os ajustes para a consolidação da BOC, as vendas do Grupo nos primeiros nove meses do ano cresceram 8,5% para 7,482 bilhões de euros.

Todas as divisões contribuíram para a boa performance geral do Grupo. Na Europa, a Linde Gas obteve crescimento de 6,2% em vendas no período, faturando 2,441 bilhões de euros (2,299 em 2005), devido ao crescimento significativo do mercado no Leste Europeu.

Na América do Norte e América do Sul, a Linde Gas continuou a fortalecer a sua posição de mercado. Aumentou as vendas em 5% na América do Norte, alcançando 687 milhões de euros (654 em milhões em 2005); e obteve um crescimento 10,1%, que representa 283 milhões de euros (257 milhões em 2005) na América do Sul. “No Brasil, seguindo a tendência em linha com o grupo, as operações também apresentaram crescimento superior a 10% no período”, afirma José Fernando Rodrigues, diretor de Business e Chairman Gases Industriais Brasil da AGA/Linde.

A região Ásia/Pacífico continuou a mostrar as mais rápidas taxas de crescimento no mundo. Nessa região, a Linde Gas cresceu 24,6% em vendas, chegando a 157 milhões de euros (126 milhões em 2005).


A venda do Grupo KION

O Grupo KION Group, empresa coligada do Grupo Linde que atua na fabricação de empilhadeiras e equipamentos industriais de elevação de cargas também obteve um crescimento significativo de 14,0%, alcançando 2,902 bilhões de euros (2,545 bilhões em 2005).

De acordo com a sua nova política empresarial de concentração de negócios na área de gases industriais e medicinais, o Grupo Linde anunciou no dia 5 de novembro a venda do Grupo Kion por 4 bilhões de euros para a Kohlberg Kravis Roberts & Co. e a unidade de private equity do Goldman Sachs Group Inc. Esta é a maior transação deste tipo já realizada na Alemanha por uma empresa de participações. A concretização deste negócio ainda depende da aprovação das autoridades competentes.

O Grupo Kion já tinha sido desmembrado em uma nova empresa guarda-chuva, legalmente constituída para incorporar as três marcas (Linde, Still e OM) de empilhadeiras e equipamentos industriais de elevação de cargas do Grupo Linde. Em 2005, a Kion faturou 3,6 bilhões de euros, tem mais de 20 mil funcionários e é líder de mercado em seu segmento na Europa.

“Estamos certos de que a KKR e a Goldman Sachs têm o entendimento correto do grupo”, afirmou o presidente executivo do Grupo Linde, Wolfgang Reitzle, e concluiu: “Após examinar cuidadosamente todas as opções, nós escolhemos um parceiro forte e estrategicamente orientado para realizar uma transição tranqüila e capacitar ao Grupo Kion a continuar no seu caminho de crescimento”.

Johannes Huth, presidente das operações européias da KKR, e Alexandre Dibelius, diretor da filial européia da Goldman Sachs, declararam: “A Kion é uma empresa muito bem posicionada no seu segmento e tem excelentes perspectivas de crescimento. A médio prazo o nosso objetivo é oferecer ações na Bolsa (IPO).”


AGA/Linde

A AGA/Linde é parte do Grupo Linde, o maior grupo de gases industriais e medicinais do mundo com operações em mais de 70 países. No Brasil desde 1915, a AGA/Linde opera com três divisões: Gases Industriais (responsável pelo fornecimento de grande diversidade de gases para a indústria); Institucional (fornecedora dos gases medicinais para hospitais); Respiratory Care (fornecedora de gases e equipamentos para suporte respiratório domiciliar). Além das operações no Brasil, a AGA/Linde atua também nos seguintes países da América do Sul: Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela, além de Aruba e Curaçao.

A Divisão Gases Industriais da AGA/Linde possui uma estrutura especializada para atender às diferentes demandas dos processos da maioria das atividades industriais: Alimentos e Bebidas, Metalurgia, Química, Soldagem e Corte e Gases Especiais.

 
Mais informações para a imprensa
Bansen Comunicação e Marketing
Bia Bansen (bia@bansen.com.br)
Clean Barros (clean@bansen.com.br)
Tel.: (11) 5539 2344
Homepage: www.bansen.com.br

Notícias relacionadas