AlphaGraphics
AlphaGraphics - lan?amento dos livros de crianças refugiadas

Filme revela as emoções de crianças refugiadas de 10 nacionalidades diferentes no lançamento de seus livros sobre sonhos!

Você já parou para pensar no que acontece com crianças que são obrigadas a fugir de um país em guerra para morar em um local desconhecido?

 

- AlphaGraphics livros crianças refugiadas

 

Mais do que acolher as pessoas que pedem refúgio no país, é importante dar oportunidades para que elas conquistem autonomia e oferecer ferramentas necessárias para que possam buscar sua própria inserção na sociedade.

 

Sobretudo, contribuir para que essas famílias e, principalmente, as crianças nunca deixem de sonhar.

 

Assim, em parceria com o Adus e a Estante Mágica, a AlphaGraphics reuniu 22 crianças refugiadas, de 10 nacionalidades diferentes, para colocarem seus sonhos no papel.

 

Tudo isso foi transformado em livros físicos com histórias incríveis sobre pássaros, unicórnios, heróis com o desejo de ser visto e ouvido e, principalmente, o grande sonho de viver em paz!

 

O resultado desse projeto, você vê no vídeo disponível no link abaixo: 

 

www.youtube.com/watch?v=Rsanf2DlBZ8&feature=youtu.be

 

Crianças refugiadas

Segundo o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), mais de 9.550 refugiados de 82 nacionalidades vivem no Brasil, principalmente da Síria, Angola, Colômbia, República Democrática do Congo e Palestina.

Do total acumulado de refugiados entre 2010 e 2015 (4.456), 599 eram crianças entre 0 e 12 anos, compondo 13,2% da população refugiada no país, de acordo com levantamentos do CONARE.

Para a legislação brasileira, a criança refugiada é aquela que foi obrigada a deixar seu país devido a um temor de perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social, opiniões políticas de seus familiares, conflitos armados, violência e violação generalizada de direitos humanos.

No mundo todo, 91% das crianças estão matriculadas na escola primária, enquanto que entre as crianças refugiadas esse índice é de apenas 61%, segundo dados da UNESCO e da ONU. Uma criança refugiada tem cinco vezes menos chance de estudar, segundo a ONU.

 

Mais informações para a imprensa

Tel: 11 5539 2344

BANSEN - redação

Bia Bansen
bia@bansen.com.br

Marilia Schumann
marilia@bansen.com.br

 

Clean Barros
clean@bansen.com.br

Marcelo Fontenele
marcelo@bansen.com.br