Assessoria de imprensa

Estácio, HDI Seguros e Grupo Solví embarcam com Família Schurmann em expedição de volta ao mundo

05-02-2013

Em 2013, a Família Schurmann volta ao mar para sua terceira expedição de volta ao mundo. A bordo de um novo veleiro, o capitão Vilfredo Schurmann sua esposa Heloísa Schurmann e família desbravarão mares e oceanos seguindo a rota dos chineses que, de acordo com polêmicas teorias, foram os primeiros navegantes a contornar o globo. A próxima expedição da Família Schurmann envolverá inovação, tecnologia e sustentabilidade e contará ainda com a participação de filhos e netos do casal. O novo projeto tem como patrocinadores a Estácio, a HDI Seguros e o Grupo Solví. A parceria com as três empresas vai além do suporte financeiro. "A Estácio está envolvida em projetos educacionais ligados à Expedição Oriente"; a HDI cuida da segurança do barco e da tripulação, e a Solví trabalha com a gente no desenvolvimento de mecanismos de sustentabilidade, como o tratamento de esgoto e lixo da embarcação", explica o capitão Vilfredo Schurmann.

De acordo com Rogério Melzi, presidente do Grupo Estácio, "a parceria com aFamília Schurmann é um dos grandes projetos da Estácio em 2013. Tem um significativo altamente simbólico para nossa instituição porque se ancora em valores muito caros para nós e para nossos 300 mil alunos em todo o país. O projeto Expedição Oriente está firmemente apoiado no sonho, na busca pelo novo, na capacidade de superação, na obstinação, na crença e na vitória. Na educação, da mesma forma, estes valores são pressupostos na formação para o trabalho e para a vida cidadã". E acrescenta: "para nós, que somos uma instituição de ensino superior, esta parceria proporcionará conteúdos, análises, novas visões de mundo nas mais variadas áreas de conhecimento, que serão envolvidas no projeto em suas diversas fases: desde o curso de co mputação gráfica até o de logística, além de design de interiores, direito, engenharia, farmácia, nutrição, entre outros. Nossos alunos terão acesso, em tempo real, a momentos importantes da viagem, como se estivessem dentro da embarcação com a Família Schurmann. Isso só será possível porque temos na tecnologia um aliado decisivo, mas com uma aplicação bem prática, objetiva. Será uma viagem inesquecível para o Grupo Estácio".

Paulo Moraes, diretor de marketing da HDI Seguros, destaca que participar desse projeto com a Família Schurmann é também uma questão de afinidade e identidade com a proposta. Ele elogia o espírito aventureiro dos Schurmann e destaca que esse novo desafio é que motivou a HDI a integrar o projeto. "Velejar por dez anos, com toda a família a bordo, pelos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico e, tempos depois, refazer com idêntico êxito a rota do navegador português Fernão de Magalhães, exige muito planejamento e, em igual medida, capacidade de avaliar, nos mínimos detalhes, todos os riscos inerentes a uma aventura de tal porte, a fim de garantir a segurança da embarcação e de seus tripulantes. Avaliar os riscos e oferecer segurança é exatamente o papel de uma seguradora. Por isso, estamos juntos nessa empreit ada. É assim que a HDI Seguros tem pautado sua conduta no mercado, proporcionando, ao longo de mais de três décadas, o máximo em confiabilidade e tranquilidade aos seus segurados", afirma Paulo Moraes.

Carlos Leal Villa, presidente do Grupo Solví, destaca que "vivemos um momento de despertar coletivo, de iniciarmos uma trajetória de preservação do meio ambiente e de recuperação de espaços degradados através de inovações tecnológicas que permitem a diminuição dos impactos ambientais. Acreditamos que a 3ª Expedição Marítima da Família Schurmann, 30 anos após sua primeira viagem ao redor do mundo e 15 anos depois de terem refeito a rota de Fernão de Magalhães será um grande impulsionador dessa trajetória, pois impactos ambientais não só serão objeto de estudo dos Schurmann durante a sua expedição, como também fazem parte de todo o planejamento da iniciativa e norteiam a construção do novo veleiro, o qual conduzirá a tripulação por uma aventura que ilustra este momento atual vivido pela sociedade. E explica : "nós, da Solví, vimos na proposta de parceria com os Schurmann uma oportunidade de comprovar, por meio da aventura de uma família, em um veleiro, fazendo uma circunavegação da terra de dois anos sem agredir camada de ozônio, sem poluir os oceanos, não descartando nenhum litro de esgoto e nenhum quilo de resíduo sólido nos mesmos, que existem soluções para mitigar os impactos ao meio ambiente seja em um micro cosmo ou em cenários mais amplos, como os que representam as realidades urbanas e industriais nas quais as atuamos por meio de nossas empresas".

Em breve...

Todos os detalhes sobre a nova aventura da Família Schurmann serão apresentados em fevereiro de 2013.

Em 1984, Vilfredo e Heloísa Schurmann partiram de Florianópolis, em Santa Catarina, com os filhos Wilhelm, David e Pierre - na época, com 7, 10 e 15 anos de idade respectivamente - com o objetivo de realizar um sonho: dar a volta ao mundo a bordo de um veleiro. Em sua primeira grande aventura, os Schurmannpassaram dez anos no mar. Eles navegaram pelo mundo e conheceram povos e culturas exóticas. Os filhos cresceram e estudaram a bordo.

Em 1997, a Família Schurmann partiu para sua segunda grande aventura. Dessa vez, com uma nova tripulante: a filha Kat, então com apenas 5 anos. A expedição Magalhães Global Adventure foi acompanhada por milhões de pessoas no Brasil e em mais 43 países, via internet e TV. Durante a aventura, também foi desenvolvido o programa Educação na Aventura em parceria com a americana Adventure on Line, que foi indicado pela Unesco como ferramenta educacional. Depois de quase dois anos e meio no mar, o veleiro dosSchurmann chegou a Porto Seguro, na Bahia, no dia 22 de abril de 2000, para participar das comemorações dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, sendo recebido pelos então presidentes do Brasil e de Portugal, imprensa internacional e cerca de três mil pessoas.

Em 2002, a Família Schurmann iniciou pesquisas sobre o afundamento de um submarino alemão durante a Segunda Guerra Mundial na costa brasileira. Até então, nenhuma das nove embarcações alemães naufragadas havia sido encontrada. A primeira fase da Expedição U-513 - Em Busca do Lobo Solitáriodurou cinco anos e envolveu uma equipe de 35 profissionais, entre eles, mergulhadores, oceanógrafos, ex-comandante de submarinos da marinha brasileira e alemã, arqueólogos, historiadores e cinegrafistas. Em 2009, iniciaram-se as buscas a bordo do veleiro Aysso. No dia 14 de julho de 2011, depois diversas incursões ao mar, entre tempestades, frustrações e muitas informações, finalmente o submarino foi encontrado a 85 km da costa da Ilha de Santa Catarina, a 130 metros de profundidade.

Prestes a completar 30 anos de aventuras, a primeira família brasileira a dar a volta ao mundo em um veleiro - e a fazê-lo por duas vezes - prepara-se para um novo e instigante desafio. Em 2013, os Schurmann retornam às águas para sua terceira volta ao redor do mundo. Vem aí a Expedição Oriente!

 

Mais informações sobre a Família Schurmann - Expedição Oriente para a imprensa:

Alexandre Moreno (alexandre@bansen.com.br), Clean Barros (clean@bansen.com.br)

BANSEN & Associados Comunicação

Tel: (11) 5539.2344

www.bansen.com.br

Notícias relacionadas

 

 

BANSEN - ©2016
Bansen Phone
Address: rua dr. tirso martins, 100 cjto 304 - 04120-050 - vila mariana - SP/SP.
Site Design by Marília Schumann